Terreno Fértil

Atualizado: 27 de Dez de 2018


Ontem ganhei um presente

No presente

É um sapato novo

Eu sei, prefiro descalça

Mas é um gosto, só isso uai...

Me perguntaram: é de serpente?

Ah não...

Essa sábia eu já domei...

É de Terra Árida!

Gostei porque

Lembrei

Lembrou-me dos

Jardins da Babilônia,

Deserto domado,

Suspenso

Por um desejo

Sim é preciso,

Sim,eu preciso do lado bom de domar

Selvagens,

Agora a cada

Novo tema uma

Nova promessa num

Novo terreno a crer fértil

Veja só, por exemplo,

Eu compro sapatos

E eu os uso

Todos hein?!

Mas só nas ruas

Os caminhares

São desnudos, em meus jardins

Pra libertar

A estática

Óbvio!

É como meu meio termo

A extrema-unção

Dos meus extremos

E é esse meu sapato,

Lindo, que eu amei

Vejo um sertão

(um serzão😎)

A ser tomado

Veja comigo

Expressa meu ser

Um pouco árido

A ser dominado

Denominado

A Ser

Elevado

Apossado de

Em um propósito com

Emocionado pensamento

Vulgarmente chamado de

Desejo ardente

Pra mim tanto faz, esse nome

Porque de propósito

Dele eu

Me aposso

Eu posso

Deixar-me domar

Tomar

Apossar

Dominar.

Talvez, primeiro

Sem dosar

Aquele que eu chamo de banhar?

Pra depois

Liberta

Limpar

A terra

Dos pés de

Intenso Poder(se)

Então pronto!

Na minha nova história

O meu novo sapato

Pra novo caminho iluminar(se)

Eu que me dei

De presente

No meu presente

Muito irônico uma rosa vestida de terra árida?

Tá bem,

Eu sou então

Florada liberta de

Muitas sementes no

Meu Jardim

Elevado

Na Babilônia

Deu pra entender?

 textos... 

Nailê Rabelo Atelier

aquarelas|sketches|textos|eventos

Jundiaí - São Paulo - Brasil

11 2434 1922   /    11 9 5302 0252 

  • Facebook
  • Instagram
  • Pinterest

© 2019 por Nailê

  • Facebook
  • Instagram
  • Pinterest