Pedras Chave

Atualizado: 27 de Dez de 2018



Eu gosto

Particularmente

De uma recordação,

Foi uma maquete que construí

Eu gosto

Particularmente

Da época

Medieval

Eu lembro de escolher as pedras certas

Lembro de usar os mesmos materiais

Então me apaixonei pelos arcos

Sempre que os encontro

Ahhh...

Eu olho pra ela

Aquela do topo

No centro

Chama-se Pedra Chave

A mais especial

A última a ser escolhida

A última a ser colocada

A mais procurada

Estiliza uma flor

Tulipa, eu penso

A Aduela é meu Duelo

Ela deve ser prefeita

Deve caber 

Deve encaixar perfeitamente

Sobre si

Está toda a força do arco

Toda a beleza

Sob si

Ela é a responsável por distribuir

Por isso deve ser perfeita para o cargo

O espaço

Quando todo o resto desmorona

Ela suporta

Ela aguenta, arca, escora, resiste

Verticais

Ela equilibra, distribui

Horizontais

Ela carrega a carga de outros mundos ovais

As forças

Nos ombros

Frágeis

Incansáveis

Fortes

Conheci as 

Ruínas de Carma

Convento do Carmo

Depois de tudo ainda é minha preferida

Do mundo

O que sobraram?

Os arcos...

Só os arcos

Sempre eles

Por isso eu amo tanto

Persistem

Insistem

Fortaleza

Leveza

Mas sentia um pouco de tristeza por elas

De não “entendia”

Suportar um arco todo nas costas...

Sozinha em uma certa chamada perfeição

Será que ela não se cansa

Do papel imposto?

Sempre suportando

É um imposto

Já pensou se ela se rebela?

Revela que não suporta mais esse papel?

-Larguei tudo

Caiam pedras quadradas

Ok, semi círculos

Arcadas

Que em ciclos

Andam em círculos

Arqueadas

Ao redor 

De próprios rabos

Não julgue

Desculpe, não julgo

Já que

Eu era da mesma, sua cunha

Sob telhado de vidro

Sou pedra

Decidi pular

Me jogar

Pra quebrar

No inverno embaçava

De tanto ofegar

E a vista...

Ahh a vista é incrível agora...

Agora sou só um “suporto”

De 24 horas eu

De meu “suporto”

E se quiser entorto

Entorno

Não retorno

Ao imposto

Não me importa!

Quem escreveu esse roteiro

Quem deu esse papel

Quem aceitou

Quem

Mandou

Deixar?

Me coloquei nesse papel

Ocupar-se de outros papéis

De aceitar

Sim, ao suporte menos

Sim, suporto menos

A partir de agora

Desmorono em papéis antigos

Pra buscar um novo lugar

Crio novos lugares

Caço novas clareiras

Sem a imposição

Sem o aperto

Sem a perfeição

De sujeitar

Aceitar

Suportar

De tudo -

Depois tentei adornar

Pra tentei me calar

Mas, imagina se ela deixei?!

Grita que

Chama-se escolher

Onde se envolver

Se afetar

Só do que quiser

Participar

Olhar

Sorrir e

Acenar

Somente.

E se desejar

Antes, Se perguntar

O que

Você

Realmente

Quer?

Imponha-se em sua história

Particularize-se

Peculiar-se

Individualize-se

Aceite-se

Só o que quiser

Quando quiser

Onde quiser

Até onde desejar

Escritoras de próprios roteiros

Mente

Irmãs de consciência

Coração

Um viva às antigas ovelhas negras!

Patinhas feias

Pedras Cunha

Rasga carma

Calma

Repousa 

Pousa

Respira

Após tempestar

Em novos ares

Mas e se...?

E se o embaçar

Fez a vista titubear?

E se... Não foi imposto

Foi confundido

Foi suportar

De cima a baixo

Verticais

Ao invés

Do Inverso?

De distribuir

Horizontais

Lado a lado

Dividir

Pra suportar

Juntos

A carga

Do peso

O Meso?

Faz parte

Reparte

A parte...

Não tudo de todo?

E se foi egoísmo em altruísmo?

Pensar em ego

Wonderwoman

Prepotência ante Potência

Confundida

De tão Fundida

Difundida

Achando que é empática

Quem culpar?

Não pode.

Responsabilizar-se

Comprometer-se

Em empenhar-se

Essas são 

As Duas faces

Da mesma moeda

Dosar

Nas fases

Cuidar-se primeiro

Assumir-se

Sem vestir-se

Das falhas

Falésias

Cliffs

Canyons

A emoção extrema efusiva olhar

Cega quem enxerga

Prefira Highlander

Fulgurar

Que é de baixo pra cima

Que está a beleza

Não de cima pra baixo

Que está o suporta

Entendi :/

Redimir

Admitir

Refazer

Inovar

Equilibrar-se

Do novo...

Encontrar sua Water of Leith

Way, Path

Agora busco, descubro e prefiro...

E o tempo também

E agora que partilho

Gosto mais

Arcos, Pedra Chave

Amigas Refletem-se

Das terras de contos

Conto

Cantos

Encantos...


 textos... 

Nailê Rabelo Atelier

aquarelas|sketches|textos|eventos

Jundiaí - São Paulo - Brasil

11 2434 1922   /    11 9 5302 0252 

  • Facebook
  • Instagram
  • Pinterest

© 2019 por Nailê

  • Facebook
  • Instagram
  • Pinterest