Na Folha, Folhas 03/03

Atualizado: 27 de Dez de 2018


Na noite mágica

Ventou de frio

Coloquei um poncho e

Decidi pela meia calça

Verde, meio verde, meio marrom, meio vermelha, meio laranja

Meio burro quando

Foge

Quem?

Esconde?

Burra fugia

Não mais...

Mas não sei... A cor...

Era antiga

Resolvi pintar

Ochra

Pra refletir nos meus novos olhos

E me coloquei no tempo

Mais tempo pra

Tomar sol

Tomar chuva

Tomar noite

Tomar tudo

E quando trovejou

Ahhh que luz

Clareou

Achei que bastava

-Por enquanto-

Então

Continuei a me arrumar

Para aquela festa de arte

Fringe

De Ano Novo

De novo em Agosto

Que gosto!

Pra minha

Vida

Um salto

Outro

Plantei a semente

Que me permiti

E assim que começaram as estações

Eu mudo

Eu troco

Renovo

Refolho

Ganho novos galhos

Botões

Faz parte

Pra crescer

Eu gosto

Da sensação

Eleva

Desde aqui pode“tempestar”

Que eu gosto

“Batiza” roupa nova

Lava

Faz crescer-se

E Pronto!

Então de lua nova,

Cheia

E vice-versa

Pra nossos fogos

Aqui toda noite,

É a festa

Procurei a borboleta

Da caverna

Pra descobrir

O contraponto de:

Mirei acima

De olhos no céu

Pronta!

Descobri que é:

Finquei a raiz

Em mim

Na minha terra

Enterrei

Com pés no chão

Certeza

Pra me encontrar

Reconhecer

Como ser flor

Descobri

Que sou flor

Depois de florescer

Mas espere!

Não se engane

Ainda não acabei

Eu canso das mesmas roupas

Das mesmas cores

Quando eu cresço aperta

E eu prefiro sem

Então

Vamos esperar a próxima estação

Que essa pintura só termino no Brasil!

Preciso das outras tintas também!

Ding dong

Ops

Preciso ir

É meu vôo

Agora de avião

Mas rápido

Mais longe

Maior

Confortável

Eu só escolho o destino

E vou,

Vôo

Sou responsável

E confio

Então só espero

Repouso

No novo

De novo

Agora Volto

De ir

Indo

Mas não tentando

Nos vazios

Meus vazios

Cheios de recomeços

Começo

De novo

Naquele rio

De sempre diferente água

O que?

A cisne!?

Aí Deus...

Das pétalas penas?

Mas já?

Talvez tenha sido o salto na terra

Ou os espinhos na meia calça

Sei que foi um caos...

Sou caos

É meu fractal

Mas a verdade...

É que aqui é verão, de frio

Lá é inverno, de chuva

Mas já já começa a primavera

E é aí que eu gosto:)

 textos... 

Nailê Rabelo Atelier

aquarelas|sketches|textos|eventos

Jundiaí - São Paulo - Brasil

11 2434 1922   /    11 9 5302 0252 

  • Facebook
  • Instagram
  • Pinterest

© 2019 por Nailê

  • Facebook
  • Instagram
  • Pinterest