Nailê Rabelo Atelier

aquarelas|sketches|textos|eventos

Jundiaí - São Paulo - Brasil

11 2434 1922   /    11 9 5302 0252 

  • Facebook
  • Instagram
  • Pinterest

© 2019 por Nailê

  • Facebook
  • Instagram
  • Pinterest

De Crença Cansei

Atualizado: 27 de Dez de 2018


Hoje quando acordei

Percebi que tudo tinha mudado

Quando abri os olhos

Tudo era diferente

Era o mesmo quarto

O mesmo corpo

A mesma janela

A mesma voz

A mesma mão

A mesma bola

O mesmo jargão

Eram os mesmos

Mas eu não...

Tudo era tão igual!

Pensei, serão mais do mesmo?

Aqueles mesmos que mudam sem mudar nada...?

Tudo era tão igual...

Mas eu não!

O quarto era outro

Outro corpo

Uma janela diferente

Mirava outro jardim

Era outro canto que fluía de mim

As mãos pintavam agora

Tamborilavam...

A bola?

Era um Dente de Leão!

Ahh ahh só queria voar!

Aahn? O que é jargão?

Eram outros todos

O dia que percebi

Mudei,

E eu já tinha o passado, ontem mesmo

Mas...

Percebi porque cansei das musicas

Trabalho numa lista nova agora

Percebi porque cansei da rotina

Gosto da vida nova agora

Percebi porque cansei dos mesmos rótulos

Gosto de novidade a toda hora

Percebi porque cansei das mesmas perguntas

Gosto de certezas agora

Percebi porque já pinto diferente

Gosto do pincel chato por hora

E desenho como quero

Quanto quero,

Com e sem detalhes

Cópia e à mão

Gráfico e minimalista

Como bem entender

E por Deus, eu não repito mais as pinturas!!!

Nem se for sketch

E começo pela sombra

O mais escuro? Sim!

E na aquarela? Ééé, sim!

O tamanho? Ah é muito maior agora...

Gosto de ser do contrário

Percebi porque cansei do andar de gafanhotos

Gosto de ser a gigantona

A dona do meu mundo

Percebi porque cansei de largar

Gosto de testar

Percebi porque cansei de tentar

Gosto de ser Tudo

E enfim, mas não por fim

Porque acabei de começar,

Percebi porque cansei de como a sombra de ferro me perseguia

E pensar que ela também eu sou...

Ai ai...

Gosto de sorrir com ela agora

Enquanto brincamos na luz

Vinda de todos os lados

Então vejo várias dela

Borboleteando

Aí formamos uma estrela, no chão

A guiá-la eu giro

E giro e giro e giro

Dançamos a saudá-lo

Pra quem se esgueirava na moita

Pantera

Bem vindo

Futuro - Vejo Agora!

 textos...